Jundiaí / SP - domingo, 17 de janeiro de 2021

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

 

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: CAUSAS E SINTOMAS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O acidente vascular cerebral é uma das doenças que mais matam no Brasil e no mundo. A causa mais importante e frequente da isquemia cerebral é a aterosclerose, que nada mais é do que o  espessamento e endurecimento da parede arterial da carótida causado por uma placa de gordura..

Os principais sintomas apresentados pelos pacientes são: adormecimento ou formigamento, diminuição ou ausência de sensibilidade, paralisia ou fraqueza nos membros e cegueira unilateral. Geralmente os sintomas se manifestam em um lado do corpo.

Lembre-se que o acidente vascular encefálico, conhecido como derrame cerebral, ocupa o terceiro lugar como causa de morte nos EUA, sendo ultrapassado apenas pela doença cardíaca e pelo câncer. Por isso, todo cuidado é pouco.

Em caso de suspeita de isquemia cerebral, histórico familiar, doença aterosclerótica, niveis elevados de colesterol e triglicérides, hipertensão arterial, Diabetes e tabagismo, procure um médico. Com confirmação do diagnóstico, é possível aumentar o fluxo sanguíneo cerebral ou remover as placas ateroscleróticas através de cirurgia, antes que ocorra o derrame cerebral

 

 

 

 

 

Doença Cerebrovascular e Extracraneana


» Derrame Cerebral: A insuficiência cerebrovascular é o resultado de dois mecanismos: (1) embolização (migração à distância) para dentro do cérebro de fragmentos de trombos ou da placa aterosclerótica ou (2) redução no fluxo sanguíneo cerebral.

A arteriosclerose é a mais importante e mais freqüente causa da isquemia cerebral porque leva a um estreitamento lento e progressivo da artéria carótida. Os sintomas mais citados pelos pacientes são: adormecimento ou formigamento, diminuição ou ausência de sensibilidade, paralisia ou fraqueza nos membros e cegueira unilateral.Em caso de suspeita de isquemia cerebral o paciente deve ser submetido a exame clínico geral, exame neurológico e exame vascular. Em seguida é necessário fazer exames complementares específicos, tais como: eletroencefalograma, tomografia computadorizada, ultra-sonografia das artérias carótidas e arteriografia. Com a confirmação diagnóstica, é possível aumentar o fluxo sanguíneo cerebral ou remover as placas ateroscleróticas - fontes de êmbolos - através de métodos cirúrgicos, antes que ocorra o derrame cerebral.

“ O acidente vascular encefálico (AVE), também chamado de derrame cerebral, ocupa o terceiro lugar como causa de morte nos EUA, sendo ultrapassado apenas pela doença cardíaca e pelo câncer.”